ENCONTRO COM O EMBAIXADOR DOS EUA:

0
21

Unificação das plataformas de reformas com foco no Doing Business

O Embaixador dos Estados Unidos da América (EUA), Dean Pitiman, garantiu que o seu país vai continuar a apoiar o Sector Privado Moçambicano através da USAID – Agência dos Estados Unidos para o Desenvolvimento Internacional. A garantia foi dada na última Quinta-feira, 14 de Dezembro, durante a visita que o diplomata americano efectuou a CTA, tendo se discutido a necessidade de uniformização dos processos de reformas com outros actores, como é o caso do Private Sector Working Group (PSWG) com foco no “Doing Business”.

O Embaixador americano, Dean Pitiman, referiu que o sector privado é essencial para o desenvolvimento económico de qualquer país, por isso, os EUA pretendem continuar a apoiar o sector privado moçambicano.

“Vamos continuar a trabalhar com a CTA e juntos trocarmos ideias sobre como reforçar o sector privado para assegurar que o país tenha um bom ambiente de negócios”, asseverou Dean Pitiman, falando a jornalistas no fim do encontro.

Durante o encontro, a Direcção da CTA deu o ponto de situação da implementação do Programa de Apoio a Capacitação

Institucional (PACI), financiado pela USAID com foco no fortalecimento das associações económicas ao nível das províncias.

Igualmente, abordou-se a necessidade de preservação da paz, porquanto, segundo frisou o diplomata, sem a paz nenhum país avança. Destacou o sector dos recursos naturais como sendo aquele em que os EUA têm estado a investir mais nos últimos anos em Moçambique. Mostrou-se optimista quanto ao futuro de Moçambique, por isso garante mais apoio.

Dean Pitiman realçou a necessidade de aumentar o volume das trocas comerciais entre Moçambique e EUA, tendo referido que há um trabalho que está a ser desenvolvido junto do Governo e do Sector Privado Moçambicanos com vista ao aproveitamento do AGOA. Apontou o excesso de burocracias como sendo o maior entrave para a melhoria do ambiente de negócios em Moçambique. A Directora Executiva Adjunta da CTA, Teresa Muenda, saudou a iniciativa do Embaixador dos EUA ao se aproximar à CTA para, de perto, conhecer os reais desafios do sector privado moçambicano.

“A CTA é uma instituição que durante muitos anos, desde a sua criação, esteve a funcionar subsidiada pela USAID, uma instituição americana, que vem apoiando no sentido de trazer um bom ambiente de negócios em Moçambique”, referiu, a pontando a necessidade de se desenhar um programa conjunto para o poio as PME´s de modo a tirarem o maior proveito do AGOA, pois o maior entrave tem a ver com a certificação.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA