LOGIN

Login

Memorizar

       
NEWSLETTER AIM & CTA

Newsletter AIM & CTA

Subscreva-se para ter acesso a Newsletter AIM & CTA.
A+ R A-

CTA e OCAM pretendem padronizar a actividade contabilística

  • Visitas: 1933

Com vista à padronização da actividade contabilística no País, a CTA e a OCAM – Ordem dos Contabilistas e Auditores de Moçambique rubricaram, no dia 3 de Setembro corrente, um Memorando de Entendimento. Do lado da CTA, o documento foi assinado por Agostinho Vuma, Vice-Presidente, enquanto do lado da OCAM foi rubricado pelo respectivo Bastonário Mário Sitoe.

 

Trata-se de um instrumento que vai permitir que os contabilistas e auditores certificados na CTA beneficiem de formações dadas pela OCAM, como forma de uniformizar a actividade, melhorando desta forma a qualidade dos serviços prestados pela classe.
O presente Memorando vai contribuir na melhoria contínua do ambiente de negócios e competitividade da economia nacional, através da provisão de informação financeira e de mercado clara, promoção de boas práticas de gestão nas empresas moçambicanas e uma cultura de rigor e transparência.
Especificamente, segundo reza o Memorando, as partes deverão em conjunto organizar palestras e seminários para debate de matérias de interesse comum, promover acções com vista a melhoria contínua do ambiente de negócios e competitividade, colaborar na identificação e implementação de projectos de responsabilidade social como contributo para o desenvolvimento da sociedade.
À luz do Memorando, a CTA deverá colaborar com a OCAM com vista a promover a consciencialização dos empresários sobre o papel da contabilidade na gestão empresarial.
A CTA, representada pelo Vice-Presidente Agostinho Vuma, congratulou-se com a assinatura do Memorando de Entendimento, instrumento que orientará as relações entre as duas instituições no futuro e reafirmou o seu compromisso de não poupar esforços na busca conjunta de soluções aos problemas comuns ou soluções que contribuam para a melhoria do desempenho do tecido empresarial privado moçambicano e não só.
Importa realçar que, a CTA e a OCAM vêm trabalhando juntos em diversas frentes, sendo de destacar a criação da Associação dos Gestores de Insolvência e Reorganização da Empresas.
“Nas nossas empresas, a contabilidade permite-nos medir o desempenho e a eficácia da gestão e a auditoria confere-nos a certeza sobre o realismo dos resultados da medição. O Memorando que acabamos de assinar com a OCAM deve ser visto como compromisso da CTA para com a transparência, integridade e credibilidade em todos os actos de gestão, quer nas nossas empresas, como nas associações empresariais”, referiu Vuma, garantindo: “Iremos trabalhar afincadamente com a OCAM na promoção destes valores junto dos nossos associados, pois constituem requisitos fundamentais para o sucesso das nossas organizações empresariais, quer na sua relação interna com os sócios e accionistas, como na relação com as autoridades da administração pública e parceiros em geral”. 

O Bastonário da OCAM, Mário Sitoe, disse que a contabilidade constitui uma profissão de risco como qualquer outra, sendo que a Ordem foi criada para controlar o exercício da actividade dos profissionais, mas, mesmo assim, persistem no mercado pessoas que a praticam sem estar filiado na OCAM.

Por outro lado, o Bastonário referiu que a adopção de padrões internacionais, como por exemplo a formação contínua, vai contribuir para a melhoria do ambiente de negócios e para a entrada da OCAM na Federação Internacional de Contabilistas (IFAC), tendo acrescentando que um dos benefícios da entrada da OCAM na IFAC será o reconhecimento dos profissionais moçambicanos na área e a possível contratação dos mesmos para trabalhos em empresas multinacionais.

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Add comment


Security code
Refresh