LOGIN

Login

Memorizar

       
NEWSLETTER AIM & CTA

Newsletter AIM & CTA

Subscreva-se para ter acesso a Newsletter AIM & CTA.
A+ R A-

CTA defende a necessidade de adequar a formação às exigências do mercado de emprego

  • Visitas: 1616

Engº_Agostinho_Vuma_Vice-presidente_da_CTA.png

O Vice-presidente da CTA, Agostinho Vuma, encorajou, na última quinta-feira, os estudantes a valorizarem e tirarem maior proveito da oportunidade de aprender com profissionais mais experientes, que poderão servir de mentores, contactos profissionais e referências para o resto das suas carreiras. Vuma chamou atenção às instituições de ensino para que a formação esteja dirigida para responder as necessidades reais das empresas e da sociedade no geral.

Agostinho Vuma falava no âmbito da celebração do dia Internacional do Estudante (17 de Novembro), que foi marcado pela realização da Conferencia Nacional de Estágios, sob lema: “Estudantes buscando respostas, para os desafios da Sociedade”, que teve lugar na Cidade de Maputo, organizada pela União Nacional de Estudantes (UNE).
No âmbito do Diálogo Público – Privado, através do seu Pelouro da Política Laboral e Acção Social, a CTA participou na preparação do Regulamento de Estágios Pré-profissionais, que foi aprovado pelo Governo em 2013, um instrumento que veio estabelecer regras no processo de contratação de estagiários pelas empresas ou outros interessados, o que para o Vice-Presidente da CTA, não significou apenas um ganho para o Governo e o grupo alvo, em particular os jovens, mas igualmente para as empresas, pois o diferencial competitivo de uma empresa é determinado pelo capital humano, sendo o estágio a forma mais eficiente e económica de selecção e capacitação de novos talentos, que, por sua vez, jogam um papel primordial nesta competitividade das empresas.
Vuma referiu ainda que, ao admitir jovens recém-formados, o empresário cumpre com o seu papel de responsabilidade social, pois contribui na formação das novas gerações de profissionais que irão, sem dúvidas, continuar a responder os desafios que o desenvolvimento económico e social nos impõe.
Nota negativa, atribuiu à qualidade do conhecimento, essencialmente teórico, que os estagiários, sobretudo os do ensino superior, trazem como bagagem na formação académica. Nisso, Vuma chamou atenção às instituições de ensino, em particular superior, para que a formação esteja dirigida para responder as necessidades reais das empresas e da sociedade no geral.
Importa referir que, a Conferência Nacional de Estágios discutiu o “Papel das Instituições na Promoção dos Estágios" e reflectiu sobre as estratégias de promoção dos Estágios adaptadas pelas instituições, com o objectivo de contribuir para uma maior consciencialização da sociedade sobre a sua importância.

Submit to FacebookSubmit to Google PlusSubmit to TwitterSubmit to LinkedIn

Add comment


Security code
Refresh