Indonésia apresenta modelos de financiamento à banca comercial

0
183

Indonésia apresenta modelos de financiamento à banca comercial

A Indonésia olha para Moçambique como um país estratégico para relançar a sua cooperação económica com os países africanos, por isso tenciona colocar Moçambique como Hub dos negócios em África. Esta intenção foi manifestada por uma Delegação Empresarial que esteve em Maputo e reuniu-se na última Quinta-feira com a CTA, tendo apresentado modelos de financiamento alternativo à banca comercial.

No encontro, a Delegação Empresarial, chefiada por Daniel Simanjuntak, Director para África no Ministério dos Negócios Estrangeiros da Indonésia, demonstrou interesse com as starts ups e apresentou possibilidades de modelos de financiamentos alternativos à banca comercial, de modo a facilitar negócios entre as start ups moçambicanas e indonésias principalmente na área de microfinanças digitais.
Avançaram que, estas oportunidades de negócios poderão ser materializadas através de Joint-Ventures que serão regidas pelas leis moçambicanas. Estas start ups poderão beneficiar de uma linha específica de financiamento pelo Exim Bank da Indonésia ou por grandes empresários que apoiam iniciativas empreendedoras.
A Delegação da Indonésia informou também que o modelo de negócio que se propõe é baseado na comunidade e espera colaborar com a CTA neste aspecto. Por outro lado, a Indonésia está interessada em investir em Moçambique numa perspetiva de longo prazo, e é neste sentido que está em busca de parceiros locais sobretudo nos sectores de construção e infraestruturas, comércio e aplicações online, microfinanças digitais e sector farmacêutico.
Em relação ao sector de construção, a Delegação da Indonésia disse ter recebido informações sobre vários projectos e estes poderão ser financiados pelo Exim Bank da Indonésia. O Exim-Bank da Indonésia poderá financiar projectos que podem trazer mais-valias para os dois países, no domínio de comércio e construção de infraestruturas.
Com vista a consolidar parcerias, a Delegação da Indonésia convidou a CTA a participar na conferência internacional organizada pela KADIN, em Bali, na Indonésia, a ter lugar no mês de Julho próximo.
A Direcção da CTA informou que no sector da construção há duas janelas de oportunidades: (i) parceria com o Fundo para o Fomento de Habitação que pode ser através de um Memorando com o FFH e FME, e poderia se encontrar doadores para realização conjunta de projectos de construção de habitação; (ii) na construção de estradas através do modelo de concessão BOT que é actualmente preferência do Governo por causa das dificuldades financeiras.
A Direcção da CTA congratulou as inovações de fontes de financiamento e identificação de novos tipos de colaterais para mitigar os riscos, facto que amplia as possibilidades de financiamento para apoiar futuros empreendedores.
Falando à imprensa no final do encontro, o Presidente do Pelouro da Política Financeira, Luis Magaço, disse que a Indonésia tem as mesmas características com Moçambique e isso criará várias oportunidades a empresas moçambicanas.
Referiu que, a Indonésia espera que Moçambique seja o maior centro dos seus negócios em África e há necessidade de começar a colocar o plano em prática.
As relações económicas entre os dois países verificam-se apensas no sector de turismo, mas, em termos comerciais, ainda são poucos os investimentos.
A Delegação da Indonésia discutiu com o Governo de Moçambique o Acordo Preferencial de Comércio (PTA), um instrumento que vai relançar as relações comercias entre os dois países. Segundo a delegação, o PTA estará focado nas commoditties.

SEM COMENTÁRIOS