Moçambique e China fortalecem relações empresariais

0
67

O Vice-presidente da CTA, Álvaro Massinga, considera que Moçambique possui uma enorme potencialidade para fortalecer ainda mais a cooperação com a China, principalmente no domínio empresarial. Assim, convidou empresários chineses a aumentarem ainda mais o seu investimento no País.

Referiu que, a visão do sector privado moçambicano na materialização desta cooperação cinge-se na promoção de parcerias para produção de bens e serviços e facilidades do comércio entre os dois países; transferência de know how e tecnologia; e na promoção de instrumentos de apoio a PME´s que possibilitem a partilha de risco e concessão de linhas de financiamento.
Em contrapartida, constitui incentivo para as empresas chinesas aliarem se estrategicamente com as empresas moçambicanas, o facto de permitir ganhos de futuras oportunidades de negócios que permitam acesso a mercados rentáveis como sãos os casos de mercado nacional e regional.
Álvaro Massinga disse que Moçambique possui uma enorme potencialidade para fortalecer ainda mais a cooperação com a China devido à sua localização geográfica estratégica, com portos de águas profundas que permite o fácil escoamento de produtos para mercado internacionais. Destacou também a existência de recursos naturais.
O quadro actual das relações económicas entre Moçambique e China é caracteriza do por um desnível em termos comerciais, sendo que em 2017 Moçambique importou aproximadamente o dobro do volume de exportações para a China.
Contudo, segundo afirmou o Vice-presidente da CTA, é satisfatório notar que há um aumento significativo das exportações, sendo que num período de 10 anos aumentaram em mais de 500% num cenário em que o aumento das importações foi menos pronunciado.
Entre os principais produtos exportados constam minérios, madeira serrada e em bruto e crustáceos, e entre os produtos importados, realça-se os produtos alimentares, materiais de construção e produtos farmacêuticos.
A nível dos fluxos de investimentos, a China tem-se destacado como um dos principais investidores em Moçambique, tendo em 2017 o montante ascendido a USD 222,4 milhões, principalmente nas áreas de infraestruturas, agronegócios, transporte e logística.

CTA apresenta oportunidades de negócios

AGRONEGÓCIOS

Construção de Sistemas de Irrigação sobre os rios Luambala, Mpopola e Luchimua
O projecto consiste na implantação de três barragens nos rios Luambala, Mpopola e Luchimua, na província do Niassa. Os rios possuem caudais capazes de irrigar vastas zonas, estimadas em 1.000ha para o rio Luambala, 700ha para Mpopola e 1.000 ha para o rio Luchimua com recurso a electro-bombas. Potencial de produção agrícola (batata rena, soja feijões e criação de gado). O Custo de investimento ainda por avaliar.
Desenvolvimento de cadeia de valor do arroz
Produção comercial, distribuição de semente, fertilizantes, construção de infra-estrutura de irrigação, equipamentos e máquinas agrícolas de colheita e pós colheita.
Indústria de processamento e crédito numa área potencial de 15.436,4 hectares. Custo do Projecto USD 5,000,000.0 nos distritos de Guvuro, Massinga, Morrumbene, Homoine, Panda, Jangamo, Zavala, província de Inhambane.

Fábrica de Processamento de Madeira
A quota anual de exploração de madeira na província de Inhambane é estimada em 33000 metros cúbicos. O projecto visa instalar carpintarias indústriais para a produção de mobiliário diverso de espécies como umbila, chanfuta, missassa, sandalo, jambire e simbire. Custo USD 1,500,000.00 nos distritos de Mabote, Maxixe, Vilankulo e Funhalouro, província de Ingambane.

Produção e processamento de Piri Piri
Dadas as condições agro-ecológicas, o distrito de Inharrime possui capacidade de produção de 12.000 toneladas/ ano de piri-piri. O projecto visa instalar uma unidade de processamento para absorção da produção n o valor de USD 1,400,000 no distrito de Inharrime, província de Inhambane.

INDÚSTRIA E COMÉRCIO

Produção de gesso
Projecto em avaliação, nos distritos de Massinga e Vilankulo, província de Inhambane. Custo do projecto ainda por avaliar.

Construção de resorts integrados
Construção de alojamento turístico, vilas, chalés, casinos, campo de golfe, spar, marina, centro comercial. Custo do projecto por avaliar nos distritos de Inhassoro e Vilankulo, província de Inhambane.

RECURSOS MINERAIS

Processamento, tratamento e lapidação de pedras preciosas, semi preciosas e metais preciosos
Custo do projecto USD 100,000,000, nos distritos de Lichinga e Cuamba, província do Niassa.

Captação, processamento e engarrafamento da Água Mineral
O projecto consiste na captação e engarrafamento da água mineral, através das nascentes nas regiões Norte e Sul da Província, com destaque para as regiões de Unango, Mitucue e Massangulo, nos distritos de Sanga, Cuamba e Ngauma, província do Niassa. Custo do projecto USD 300,000

Infraestruturas, Logística e Comunicação
Este projecto será implementado numa área de 600ha, com vias de comunicação (estadas e linha-férrea) e acesso aos corredores de Nacala e Pemba. Projecto em avaliação, nos distritos de Chimbunila e Cuamba, província do Niassa.

ENERGIA

Produção de Energia de Biomassa

O projecto consiste na instalação de unidades para produção de energia, com a capacidade para 12MW (Chimbunila) e 10MW (Lichinga). Projecto por avaliar nos distritos de Chimbunila e Lichinga, província do Niassa.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA