PARA FINANCIAR PROCESSO DE REFORMAS: CTA e FAN RUBRICAM ACORDOS

0
96

A CTA e a FAN – Fundação para a Melhoria do Ambiente de Negócios, rubricaram hoje, 23 de Outubro, um Memorando de Entendimento que visa estabelecer um mecanismo de cooperação entre as duas instituições com objectivo de desenvolver e operacionalizar um programa nacional para a melhoria do ambiente de negócios em Moçambique.

Na ocasião, foram, também, assinados 3 contratos de financiamento dos Conselhos Empresariais Provinciais do Niassa, Cabo Delgado e Manica, no valor de cerca de 14 milhões de meticais. A meta é cobrir todos os CEP`s até final do presente ano.
À luz destes acordos, a partir de hoje, e no âmbito da descentralização, os CEP´s têm mais recursos para desenvolver as suas actividades. Este Memorando marca a aposta da CTA plasmado no seu Plano Estratégico.
A nível central, as acções estarão viradas para a promoção do Diálogo Público-Privado Nacional; realização de Fóruns Nacionais e Regionais de Investimentos e Negócios; Desenvolvimento Organizacional; e Monitoria e Avaliação.
A nível provincial, o programa está alicerçado no Diálogo Público-Privado Provincial; Fóruns Provinciais de Investimentos e Negócios; e Desenvolvimento Associativo.
Segundo o Presidente da CTA, Agostinho Vuma, este Memorando será um instrumento valioso na prossecução das actividades visando a melhoria do ambiente de negócios, incluindo o apoio aos Conselhos Empresariais Provinciais, estimadas, para o ano de 2019, em 96 milhões de Meticais.
Enquanto organização representativa do Sector Empresarial Privado, que lidera os principais processos para a melhoria do ambiente de negócios e a promoção do desenvolvimento sustentável, a CTA vê a sua acção complementada pela vocação do FAN de mobilização e alocação de recursos materiais e técnicos para acções que promovam a melhoria do ambiente de negócios.
Para Agostinho Vuma, este será também o contributo da CTA e da FAN para a melhoria do índice de competitividade global e dos indicadores do doing business.
O Presidente da FAN, Leonardo Simão, disse que o objectivo do apoio da FAN à CTA e não só, é o aumento da capacidade das associações empresariais de modo que as suas actividades sejam relevantes para os seus membros.
“É preciso que as empresas sintam os benefícios de ser membro das associações e, para tal, estas associações têm que prestar serviços que ajudem a tornar mais robustas as actividades das empresas”, referiu Leonardo Simão, frisando que “a melhoria do ambiente de negócios faz-se através de actos concretos e é um exercício que não acaba, porque depende não só de factores internos, mas também externos”.

SEM COMENTÁRIOS