AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO INTEGRADO DO NORTE – ADIN: Sector Privado espera maior interoperabilidade entre os diferentes sectores

247

O empresário Assif Osman, representante da CTA no lançamento da ADIN – Agência de Desenvolvimento Integrado do Norte, espera que este organismo consiga criar uma interoperabilidade entre os Governos das três províncias abrangidas (Cabo Delgado, Niassa e Nampula) e entre os diferentes sectores da economia.

“As nossas expectativas são, obviamente, maiores. Esperamos que a ADIN venha trazer a possibilidade de complementar o conceito de desenvolvimento com o conceito de integração. Esperamos que consiga trazer uma interoperabilidade entre as várias máquinas governativas da região, que incluem as províncias de Cabo Delgado, Nampula e Niassa, e interoperabilidade sectorial também”, referiu Assif Osman, acrescentando que a ADIN deve conseguir trazer projectos que sejam transversais a todos os sectores da economia, sem, contudo, estar sujeita a pesada máquina burocrática”.
Referiu-se à necessidade de mobilização de mais apoio junto dos parceiros de cooperação para o desenvolvimento da região norte com enormes potencialidade, não só minerais, mas, também, agrícolas. “A Agência de Desenvolvimento Integrado tem potencial para nos levar a uma boa direcção”, frisou o empresário.

Rede viária como factor fundamental

Assif Osman apontou a rede viária como factor fundamental para o sucesso da ADIN. “O distrito de Namuno chegou a ser um dos celeiros do país. Neste momento, o centro urbano mais próximo de Namuno é Montepuez, que está a aproximadamente 50/60 quilómetros, mas para sair de um ponto para o outro, leva-se cerca de 2/3 horas. Como é possível potenciar o desenvolvimento de agricultura sem ter a rede viária operacional?”, questionou Assif Osman, ressalvando, que as infraestruturas são uma das primeiras componentes a serem desenvolver porque têm efeito transversal sobre todos os sectores da economia.
Por outro lado, Assif Osman referiu-se, também, à necessidade de se trabalhar ao nível de governação, de modo a se criar um ambiente favorável aos negócios, flexibilizando a máquina burocrática, sobretudo no processo de licenciamento de empresas.
A ADIN foi lançada no dia 31 de Agosto, em Pemba, Cabo Delgado, e visa impulsionar o desenvolvimento sócio-económico integrado da região norte, contribuindo para o desenvolvimento do país.