ARGENTINA FORTALECE COOPERAÇÃO NO SECTOR AGRO-INDUSTRIAL

493

O Embaixador da Argentina em Moçambique, Federico Villegas, visitou CTA esta Terça-feira, 1 de Agosto. No encontro, com o Conselho Directivo Alargado a alguns presidentes dos Pelouros, Federico Villegas manifestou o interesse do seu País em fortalecer as relações de cooperação com o Governo e o Sector Privado Moçambicanos em vários sectores, com destaque para o Agro-industrial.

Segundo Federico Villegas, a Argentina é um país com 43 milhões de pessoas e tem uma história de desenvolvimento agrícola que permitiu produzir alimentos para 500 milhões de pessoas, sendo que, a parceria com a contraparte moçambicana vai incorporar transferência de tecnologias e Know-how para ajudar o Sector Privado moçambicano a fazer agro-indústria duma maneira mais produtiva.

A Argentina possui a mesma extensão de terras aráveis que Moçambique, 36 milhões de hectares. Entretanto, explora 33 milhões de hectares, muito mais que Moçambique que se situa a 5 milhões de hectares.

Conjugado com a tecnologia avançada que aquele país possui, permite produzir e garantir segurança alimentar. O Embaixador referiu-se que, um dos aspectos centrais para o sucesso da Argentina na produção agrária tem sido a formação, possuindo 400 escolas técnicas agrárias, o que gera conhecimento para melhorar as técnicas de produção.

O Diplomata Federico Villegas defendeu que Moçambique deve ter uma maior interacção com o seu País por forma a beneficiar desta experiência, contribuindo para a segurança alimentar no País.

Neste contexto, o Governo Argentino decidiu reforçar as relações com Moçambique, abrindo uma Embaixada, sendo que Federico Villegas é o primeiro Embaixador da Argentina a ser acreditado no País.

A CTA e o Embaixador acordaram em cooperar na troca de experiências por forma a transformar pequenos agricultores em Moçambique, trazendo know-how necessário da Argentina. Refira-se que este País detém uma das técnicas agrárias consideradas pela FAO como sendo das mais sustentáveis do mundo.

Por sua vez, o Presidente da CTA, Agostinho Vuma, considerou frutífero o encontro que manteve com o diplomata argentino, na medida em que as partes trocaram informações sobre oportunidades de negócios existentes nos dois países, com destaque para o sector agro-industrial.

“Argentina é um dos maiores países produtores de alimentos no mundo, e possui uma tecnologia avançada, para além de que a sua extensão de terra arável é quase a mesma que Moçambique (36 milhões de hectares) e as condições climáticas também são similares. Destes 36 milhões de hectares explora 33 milhões, mais de 90 porcento, e consegue produzir alimentos para quinhentos milhões de pessoas enquanto a sua densidade populacional é de quarenta e três milhões. Portanto, precisamos aprender da Argentina para suprirmos o nosso défice de alimentos”, elucidou o Presidente da CTA, sublinhado que nas empresas nacionais serão identificados técnicos que vão beneficiar de formação na Argentina.