Confederação das Associações Económicas de Moçambique

Avicultura necessita dum fundo específico à semelhança do SUSTENTA

O subsector avícola é um dos mais rentáveis da agricultura com período de recuperação mais rápido e desempenha um papel crucial para a segurança alimentar, no entanto, os níveis de produção em Moçambique ainda são relativamente baixos e o acesso ao financiamento é apontado como o principal constrangimeto. Para alavancar o sector, o Vice-presidente do Pelouro do Agronegócio, Nutrição e Indústria Alimentar na CTA, Yacub Latif, propõe a criação de um fundo espcífico para avicultura à semelhança do Programa SUSTENTA.

 

Em entrevista à CTA Newsletter, Yacub Latif abordou o sector de avicultura no geral, em particular na província de Cabo Delgado onde se encontra baseado.

Entre os factores que constrangem o desenvolvimento do sector avícola, apontou, principalmente, a dificuldade de acesso ao financiamento e o seu elevado custo quer seja para novos projectos, assim como para investimentos que visam modernizar e aumentar a capacidade instalada.
Para Yacub Latif, a banca comercial moçambicana pratica taxas de juros proibitivas para o sector (Prime rate 18.9% + Spread mínimo de 3%), que representam 6% do custo de produção de um frango, surgindo como o segundo maior custo depois da ração, que representa 47,5% . Este constrangimento é exacerbado pela ausência de um fundo específico ligado ao sector avícola e produtos bancários alternativos adequados à realidade do sector que financiem toda a cadeia de valor, incluindo a produção de Milho Amarelo e a Soja.
Adicionalmente, apontou como constrangimentos que o sector de avicultura enfrenta na Província de Cabo Delgado, a prevalência de preços altos de ração, de pintos e poedeiras; baixa qualidade de pintos e sazonalidade no seu fornecimento, existindo maior desafio de fornecimento no período festivo; fraca produção e dificuldade no fornecimento de insumos avícolas (ração, medicamentos, pintos e poedeiras); constantes agravamentos da tarifa de energia eléctrica, má qualidade e com sucessivos cortes sem pré-aviso que danificam os equipamentos; contrabando na importação de ovos e frangos que lesa o Estado na obtenção de direitos aduaneiros e impostos, e provoca concorrência desleal para com os produtores nacionais, prejudicando todo sector avícola.
Em relaçãos aos investimentos, Yacub Latif recomenda que os investimentos sigam um plano Director com envolvimento de todos os intervenientes na cadeia de valores do sector de forma a que a Província seja autónoma nestes produtos básicos, baixando os custos de produção e aumentando a sua disponibilidade junto das comunidades de forma a diminuir a disnutrição e aumentar a segurança alimentar.
“Desta forma teremos um sector competitivo e sustentável, gerando mais impostos e empregos, podendo alavancar outros sectores da agricultura e outras cadeias de valores tais como: Óleo alimentar”, frisou.

Soluções para os constragimentos

Como soluções para o florecimento do sector avícola, Yacub Latif apontou a necessidade do Governo criar um Fundo à semelhança do programa SUSTENTA virando ao sector avícola. Esta entidade deverá ser credível com autonomia administrativa e financeira, com capacidade financeira e técnica para a tomada de decisões, liderada pelo Governo ao mais alto nível e com participação activa do sector privado através da CTA. Este Fundo seria o catalisador do desenvolvimento da avicultura nacional e sediada no MADER.
Face às limitações de recursos que o País enfrenta, Yacub Latif sugere que seja dada primazia ao financiamento de pelo menos, um avozeiro no País, matrizes (breeder farm), incubadora, matadouro, fábrica de ração, e construção de aviários com equipamentos cuja matéria-prima seria local em cada província. Igualmente, apontou a necessidade de mobilização de fundos junto de Parceiros de Cooperação e Agências de Desenvolvimento para dinamizar toda cadeia de produção por forma a garantir o aumento de frangos, ovos e rações a preços competitivos ao nível da SADC; reestruturação das bases da cadeia de valor desde subsector; alargamento da produção de Milho Amarelo, Soja e outras matéria primas para que os custos de produção da ração reduzam.
Mais datalhes sobre a matéria, veja no estudo sobre o subsector de avicultura, através do link: https://cta.org.mz/download/abordagem-para-definicao-das-prioridades-de-reformas-caso-da-avicultura/?wpdmdl=9701&refresh=60fff4fccd1371627387132

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn