Confederação das Associações Económicas de Moçambique

Banco Africano de Desenvolvimento e Fundo Italiano de Cooperação Técnica doam € 930.000 para impulsionar a integração vertical de PMEs agrícolas

O Banco Africano de Desenvolvimento, com financiamento do Fundo Italiano de Cooperação Técnica, concedeu um donativo de €930.000 para ajudar as pequenas empresas de agro-processamento a impulsionar a produção e o controle de qualidade.

O projecto permitirá que as empresas tenham um melhor acesso aos mercados nacionais e regionais e capitalizem as oportunidades criadas pela Área de Livre Comércio do Continente Africano. A Confederação das Associações Económicas de Moçambique é a agência de implementação.

“Temos o prazer de receber este donativo do Banco Africano de Desenvolvimento e do Fundo Italiano de Cooperação Técnica, que irá beneficiar cerca de 300 associações de Pequenas e Médias Empresas (PMEs) do agro-processamento e do agronegócio em Moçambique, particularmente as PMEs lideradas por jovens e mulheres que operam ao longo dos corredores de desenvolvimento de Nacala-Beira-Pemba-Lichinga”, disse o Dr. Agostinho Vuma, Presidente da Confederação das Associações Económicas de Moçambique, na cerimónia de entrega do financiamento.

“O donativo é capaz de reforçar as intensas relações bilaterais na área da agricultura construídas através dos muitos projectos financiados pela cooperação italiana e que pode actuar como um catalisador para estendê-lo ao sector privado, onde existe um enorme e inexplorado potencial” sublinhou o embaixador italiano Dr. Gianni Bardini.

O Representante Residente do Banco Africano de Desenvolvimento, Dr. Pietro Toigo, disse que o donativo proporcionará um apoio crítico a Moçambique, especialmente em meio aos desafios socioeconômicos impostos pela pandemia da Covid-19. “Temos o prazer de fazer essa parceria com a CTA e o Governo da Itália para apoiar as PMEs moçambicanas a recuperarem-se da pandemia do COVID e a aumentarem a sua competitividade, como parte do compromisso do BAD de ajudar a industrializar a África e Moçambique”, disse ele.

O projecto apoia os objectivos do Documento de Estratégia de País do BAD para Moçambique (2018-2022), que se concentra em dois pilares estratégicos: investimentos em infraestrutura que permitem o crescimento inclusivo e transformador para a criação de empregos, e a transformação da agricultura nacional e o desenvolvimento de cadeias de valor.

Recentemente, o Banco também aprovou um donativo de $ 1 milhão para impulsionar o conteúdo local e o desenvolvimento de iniciativas de pequenas e médias empresas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn