Confederação das Associações Económicas de Moçambique

CASO TOTAL: CTA DEFENDE CRIAÇÃO DE UMA EQUIPA DE ADVOCACIA PARA MONITORIA DA SITUAÇÃO

A CTA defende a criação de uma equipa de advocacia para monitoria da situação junto da TOTAL e do Governo, de modo a identificar acções concretas a serem implementadas para minorar o impacto à economia nacional e particularmente ao sector empresarial.
O Presidente da CTA, Agostinho Vuma, reagia à notícia que dá conta que a TOTAL reduziu os trabalhos de construção do Projecto de LNG Área 1 em Palma, devido a degradação das condições de segurança na zona. Por outro lado, circulam informações dando conta que a TOTAL deseja usar a Ilha de Mayotte (Protectorado Francês a 500 km da Costa de Moçambique), como alternativa para a montagem da base logística do LNG de Palma.
Nesta busca de soluções, a CTA enfatiza a necessidade de restituição das condições de segurança para o decurso normal do Projecto e da actividade socio-económica na Província de Cabo Delgado.
A concretizar-se esta pretensão, traria implicações drásticas na participação do sector privado moçambicano (Conteúdo Local), retirando negócios às empresas nacionais em detrimento daquelas que estiverem baseadas em Mayotte e pode criar um precedente para outros projectos existentes ou futuros, minando o desejado envolvimento do empresariado nacional nestes projectos.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn