CTA apoia associações na sua legalização e divulga serviços de apoio empresarial

2070

Uma equipa da CTA trabalhou de 2 a 4 de Maio corrente, na Cidade de Xai-Xai, bem como nos Distritos de Chongoene, Manjacaze, Chibuto e Chókwè, província de Gaza, no apoio à legalização das associações económicas, com foco nas associações dos agricultores. Igualmente, a equipa fez a divulgação dos vários serviços de apoio disponíveis na CTA e do Fundo de Financiamento às PME’s.

No âmbito do seu plano estratégico, a CTA decidiu apoiar as associações económicas, em particular agrícolas, na sua regularização como forma de prepara-las para facilitar a sua capacitação bem como o acesso à financiamentos para a mecanização e acesso a tecnologias, rumo a agricultura comercial, uma das apostas da actual Direcção da CTA. Nesta Província, o trabalho iniciou na ARPONE, uma associação membro da CTA que se dedica à plantação e cultivo de arroz e hortícolas, onde manteve um encontro com a Direcção desta. Seguiu-se o encontro com a Administração da empresa RBL- Regadio do Baixo Limpopo, instituição que tem trabalhado estrategicamente com a ARIPONE. Seguiu à Wambao, uma fábrica de capitais Chineses que se destaca na cadeia de produção do arroz desde a sua plantação até à comercialização.
Na Wambao, a equipa da CTA, liderada pela Directora Executiva Adjunta, Teresa Muenda, apelou à uma maior colaboração com os produtores de arroz filiados à ARPONE. A Direcção da empresa mostrou-se aberta a negociar o preço de aquisição do arroz, dos actuais 14 para 16 Meticais por quilograma. No mesmo dia, a equipa visitou alguns campos de produção de arroz e as estações de irrigação.
Para além de visitar as empresas, a delegação da CTA manteve um encontro com os membros do Conselho Empresarial Provincial (CEP) de Gaza para, entre outros, apresentar os pacotes de financiamento disponíveis na CTA, com destaque para o Fundo de Financiamento Alternativo às Pequenas e Médias Empresas, uma iniciativa da CTA em parceria com a Active Capital.
Igualmente, fez-se a divulgação dos vários serviços de apoio disponibilizados pela CTA através do seu Gabinete de Apoio Empresarial (GAE). Ainda em Xai-Xai, a delegação deu assistência técnica a uma associação ainda no processo de formação. Igualmente, visitou as obras de construção da Casa do Empresário para aferir o nível de execução das obras.
No Segundo dia, a delegação da CTA iniciou o trabalho no distrito de Chongoene, onde se reuniu com os membros do Conselho Empresarial Distrital (CED) e visitou alguns campos agrícolas de um produtor local.
Seguiu-se à Manjacaze, onde para além de se reunir com os membros do CED, a equipa visitou um empreendimento turístico, onde se inteirou das suas dificuldades. No distrito de Chibuto, o foco foram empreendimentos do ramo agrícola, tendo mantido um encontro com os agentes económicos locais.
Em todos os distritos visitados, a delegação da CTA fez a divulgação e explicação exaustiva dos vários serviços prestados pelo GAE, incluindo os pacotes de financiamento disponíveis. Igualmente, fez a auscultação aos membros sobre o processo em curso de revisão dos instrumentos normativos da CTA, com particular enfoque para os estatutos. O último. local de trabalho, foi o distrito de Chókwè.