CTA defende adopção de medidas corajosas para proteger a economia nacional da apreciação do Dólar

172

A CTA tem vindo a acompanhar com alguma preocupação a depreciação recente do Metical em relação ao Dólar americano, estimando em cerca de USD 109 milhões o encargo total da depreciação. Face a esse cenário, defende a adopção de medidas de política mais corajosas para proteger a economia nacional, visto que poderá levar à deterioração da dívida pública já insustentável, podendo, também, comprometer o desempenho das empresas e da economia em geral.

Os dados do Banco de Moçambique mostram que, de Dezembro de 2019 até o momento, o Metical registou uma depreciação total de 10,6% (62.02 MT/USD em Dezembro para os actuais 68.6 MT/USD.
Esta depreciação preocupa o sector privado moçambicano, pois encarece as importações e torna mais oneroso o cumprimento das obrigações creditícias denominadas em moeda estrangeira que as empresas têm com os bancos comerciais.

Numa análise feita pela CTA, estima-se um encargo total dessa depreciação em cerca de USD 109 milhões, sendo que USD 59 milhões resultam do encarecimento dos créditos denominados em moeda estrangeira e USD 50 milhões do encarecimento das importações.

Atendendo que a dívida externa em Moçambique é denominada na sua maioria em Dólar americano, numa situação em que a moeda nacional perde valor, significa que são necessárias mais unidades de Metical para cumprir com o programa do serviço de dívida.
Perante este cenário, o Presidente da CTA acredita que “o Governo tem procedido com a avaliação do impacto da depreciação do Metical em relação ao Dólar nas suas contas atendendo que o Orçamento para 2020 prevê cerca de 192 milhões de dólares de juros de dívida a pagar ao exterior”.
Face a esse cenário, a CTA defende a adopção de medidas de política para proteger a economia da apreciação internacional do Dólar, visto que poderá levar à deterioração da dívida pública já insustentável, podendo, também, comprometer o desempenho das empresas e da economia em geral.