CONFEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES ECONÓMICAS DE MOÇAMBIQUE

CONFEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES ECONÓMICAS DE MOÇAMBIQUE

CTA DEFENDE REFORMAS PROFUNDAS PARA MELHOR APROVEITAMENTO DA ZCLCA

CTA DEFENDE REFORMAS PROFUNDAS PARA MELHOR APROVEITAMENTO DA ZCLCA

A CTA defende a introdução de diversas reformas profundas para aumentar o crescimento a longo prazo nos países africanos de modo a permitir uma efectiva implementação da Zona de Comércio Livre Continental Africana.

Falando numa mesa-redonda onde se discutiu as vantagens para Moçambique que emergem da implementação da ZCLCA, o Vice-presidente da CTA, Vasco Manhiça, deu exemplo da legislação e regulamentação que permitam a livre circulação de bens, capital e informações entre fronteiras; a criação de ambientes económicos competitivos; a criação de fontes de financiamento competitivas para apoiar o sector privado no desenvolvimento de projectos continentais.

“De tudo, se avançamos para uma zona de comércio livre, as nossas leis de trabalho deverão mudar, profundamente, para permitir mobilidade da força de trabalho”, salientou Vasco Manhiça.

Para permitir um melhor aproveitamento, a CTA, em parceria com o Banco Africano de Desenvolvimento, vai iniciar, brevemente, com acções de capacitações às PMEs para que possam conhecer e explorar melhor a ZCLCA. Esta capacitação, que numa primeira fase vai abranger 200 empresas com enfoque para o agronegócio, incluirá apoio na digitalização das processos de negócios, abrindo espaço para facilitar a troca de informações.

A ZCLCA representa uma enorme oportunidade para os países africanos retirarem da pobreza extrema 30 milhões de pessoas e para aumentarem rendimentos de outros 68 milhões que vivem com menos de USD 5,50 por dia.

Facebook
Twitter
LinkedIn