Confederação das Associações Económicas de Moçambique

ENTRADA DA MOÇAMBIQUE DUGONGO CIMENTOS NO SECTOR INDUSTRAL COMUNICADO DE ESCLARECIMENTO

COMUNICADO DE ESCLARECIMENTO

 

A Confederação das Associações Económicas de Moçambique – CTA, tem vindo a computar trimestralmente um indicador de desempenho do sector empresarial moçambicano, designado, Índice de Robustez Empresarial. O relatório deste indicador é apresentado no “Economic Briefing”, evento trimestral da CTA, que aborda diversas temáticas relacionadas com o desempenho empresarial e perspectivas económicas.

Na última edição deste evento (6ª edição), realizado no passado dia 29 de Julho do ano em curso, foi apresentada a 4ª edição do Relatório do Índice de Robustez Empresarial referente ao II Trimestre de 2021, que foi destacado por vários órgãos de informação nacionais e internacionais e se encontra disponível em: https://cta.org.mz/relatorio-ire/. Este relatório apresenta como um dos factores que marcaram o desempenho empresarial no II Trimestre de 2021, a entrada da empresa Moçambique Dugongo Cimentos SA, na indústria do cimento, e para melhor abordar este tema o Economic Briefing contou com a honrosa presença do PCA desta empresa no painel de debate.

Após a realização do evento e subsequente publicação do relatório na página web, a CTA tem acompanhado atentamente a reação da imprensa e da sociedade em relação ao conteúdo apresentado pela CTA neste relatório, com destaque para a recente notícia publicada por um órgão de imprensa com o título “A CTA diz que a entrada da Dugongo marca negativamente o sector da indústria”, citando uma das passagens do relatório acima aludido, que distorce o real alcance do posicionamento da CTA em relação a esta matéria.

Portanto, em face a repercussão que esta notícia vem ganhando a nível da sociedade e sobretudo no seio dos membros desta confederação e da comunidade empresarial no geral, a CTA vem, por meio deste comunicado, esclarecer que, conforme ficou evidente na 6ª edição do Economic Briefing, a CTA pauta pela promoção da actividade económica, eficiência e competitividade. Pelo que, a entrada da Moçambique Dugongo Cimentos SA, no sector industrial não é, em nenhuma instância, encarada pela CTA como um factor negativo para o sector industrial, considerando que esta empresa trouxe uma nova dinâmica ao mercado, promovendo a competitividade, eficiência e produtividade privilegiando o investimento na extração da matéria-prima localmente.

Contudo, conforme evidencia o Relatório citado pelo órgão de imprensa acima referido, a entrada da Moçambique Dugongo Cimentos SA, que pela sua vantagem competitiva, resultou na queda dos preços do produto final (Cimento) para níveis abaixo do limiar de sustentabilidade financeira das outras empresas deste sector, que apresentam uma estrutura de custos unitários relativamente mais onerosa, teve como impacto imediato a redução da facturação destas empresas, sendo que uma empresa comunicou a suspensão das suas actividades afectando cerca de 500 postos de trabalho.

Portanto, embora a entrada da Moçambique Dugongo Cimentos SA, no sector industrial tenha as virtudes acima mencionadas, a CTA, na qualidade de representante do sector empresarial nacional defensor da coesão empresarial e do crescimento económico sustentado e inclusivo, não pôde ignorar as implicações negativas de curto prazo que a redução do preço de mercado do cimento causou nas outras empresas deste sector ao longo do II Trimestre do ano corrente. De igual forma a CTA reconhece o impacto positivo dos ganhos de competitividade e a consequente redução dos preços para os consumidores.

Em suma, a CTA tranquiliza a sociedade, a comunidade empresarial e ao público em geral que a notícia veiculada pelo órgão de imprensa acima referido não reflecte o real posicionamento da CTA em relação a este tema, esclarecendo que a entrada da Moçambique Dugongo Cimentos SA não afectou negativamente o sector industrial como refere este órgão, visto que de acordo com a avaliação do Índice de Robustez Empresarial do II Trimestre do ano, o sector industrial apresentou um desempenho positivo neste período, embora algumas empresas tenham sido afectadas negativamente pela redução do preço do cimento.

A terminar, a CTA reitera o seu compromisso na advocacia pela melhoria do ambiente de negócios e promoção da competitividade económica, e aplaude os esforços do Governo na revitalização da Autoridade Reguladora da Concorrência, órgão crucial para a promoção da competitividade.

 

Maputo, 09 de Agosto de 2021

Pela Melhoria do Ambiente de Negócios!

 

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn