EXPORTAÇÕES DE MOÇAMBIQUE PARA ÍNDIA: Índia isenta taxas em quase todos os produtos moçambicanos

168
  • Os vistos de Negócios e de Trabalho, também, passaram a ser gratuitos

No pacoto de medidas recentes, adoptadas pelo Governo da Índia para criar oportunidades de negócios em Moçambique, sobressai a isenção de taxas na exportação de produtos de Moçambique para aquele país e os vistos de Negócios e o Trabalho, também, passaram a ser gratuitos.

Vide através do link, a lista de produtos que beneficiam de isenção: https://www.indiantradeportal.in/.

Falando no Fórum de Negócios Virtual Moçambique-Índia, organizado, na última quarta-feira, pela CTA, EEPC e Governo Indiano, o Alto-Comissário da Índia em Moçambique, Rajeev Kumar, anunciou que quase todos os produtos moçambicanos possam a ser exportadas para Índia através duma preferência comercial, excluindo impostos. Os vistos de Negócios e de Trabalho, também, passaram a ser gratuitos, o que significa facilitação para explorar as oportunidades de negócios existentes naquele país, sem necessidade de pagar taxas.
Outrossim, no âmbito da promoção de intercâmbio comercial, a Índia tem realizado diversas feiras internacionais, nas quais responsabiliza-se pelas passagens aéreas e alojamento naquele país.

EM MOÇAMBIQUE:
Investimento privado indiano ascende a USD 8 biliões

O Alto-Comissário da Índia em Moçambique, Rajeev Kumar, destacou o papel do sector privado na consolidação das relações económicas entre Moçambique e Índia, tendo feito referência à presença, em Moçambique, de mais de 50 empresas indianas, maioritariamente farmacêuticas, num investimento total que ascende a 8 biliões de dólares norte-americano, o correspondente a 25 % do investimento total da Índia em África.

Dando exemplo de alguns investimentos indianos de vulto em Moçambique, Rajeev Kumar referiu-se ao investimento da empresa Godrej, através da Beleza Mozambique Limitada, que emprega mais de 2000 moçambicanos. Mais importante, ainda, a presença dos autocarros da marca Tata e dos veículos Mahindra, aponta para esse cenário de “win-win”. Igualmente, fez referência à presença de muitas empresas indianas a investirem no sector de carvão em Moçambique, como é o caso da ICVL, que comprou a empresa australiana Rio Tinto, a Jindal, a Tata Steel, a Essar, entre outras, que investiram no setor de carvão metalúrgico. O carvão chega a representar cerca de 65% das exportações de Moçambique para a Índia. Segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), em 2018, a Índia foi o maior comprador de produtos moçambicanos.
O Sector de Engenharia é o mais importante da Índia, tendo testemunhado um crescimento notável nos últimos anos, impulsionado pelo aumento do investimento em infraestrutura e produção industrial.