Confederação das Associações Económicas de Moçambique

FMI ADVERTE QUE A RECUPERAÇÃO DA ECONOMIA APÓS DESASTRES NÃO PODE SER FINANCIADA POR “EMPRÉSTIMOS”

O Representante Residente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Ari Aisen, adverte que a recuperação da economia moçambicana, após os desastres naturais, não pode ser financiada por empréstimos para evitar o aumento do défice fiscal.

Falando, hoje, na 2ª edição do Economic Briefing sobre a Conjuntura Actual e Perspectivas Económicas para 2019, evento organizado pela CTA, Ari Aisen referiu que o empréstimo de USD 118 Milhões, recentemente anunciado pelo FMI foi baseado na necessidade de apoiar a recuperação da economia moçambicana pós desastre numa acção de solidariedade.

O Representante do FMI em Moçambique salientou que, para evitar um aumento pronunciado do défice fiscal, o Governo deve assegurar que o processo de recuperação económica não seja financiado por empréstimos.

Na sua visão, a reconstrução do tecido económico danificado pelos desastres naturais pode ser financiada por donativos, empréstimos concessionais ou outras fontes de recursos gerados pela própria economia.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn