IMPACTO DO CORONAVÍRUS: Governo e CTA reunem-se para busca de soluções das inquietações do Sector Privado

321

As empresas nacionais têm vindo a enfrentar dificuldades na importação de produtos de prevenção do Coronavírus (Covid-19). Relatam que o processo de importação destes produtos, principalmente as máscaras e desinfectantes das mãos, é muito moroso e burocrático.

No âmbito das acções de prevenção do Covid-19, o Presidente da CTA manteve encontro conjunto de trabalho com os Ministros da Saúde, da Indústria e Comércio e de Transportes e Comunicações. A CTA apresentou a preocupação dos importadores de medicamentos que querem facilidades no processo de importação de materiais destinados ao tratamento do Covid-19 (geralmente, o processo normal de importação pode levar até 6 meses). O MISAU informou que irá analisar, podendo cativar o Decreto de emergência para responder à situação.
Sobre o funcionamento e procedimentos das medidas de quarentena anunciadas ontem por Presidente da República, a CTA questionou como será o processo daqui para a frente, relativamente ao comércio entre Moçambique e África do Sul. Moçambique tem exportações e importações diárias e não se sabe se, cada vez que se fizer esse movimento diário, a pessoa deve ficar em quarentena. E, mais, os motoristas de longo curso, Moçambique e África do Sul, qual o tratamento a dar. O Governo informou que a medida de quarentena decretada, até agora, só abrange os países com 1000 ou mais casos, não sendo África do Sul parte dos mesmos.
A CTA informou que, devido ao déficit de informação para o público em geral, passará a partilhar informações sobre os locais do Sector privado onde as pessoas podem comprar materiais de higiene.

Medidas anunciadas por Presidente da República

  • Suspensão de viagens para fora do País de membros de Estado;
  • Quarentena para todos moçambicanos ou não que tenham entrado em Moçambique provenientes de um dos países com casos do Covid-19;
  • Suspenção de todos os eventos com mais de 300 participantes;
  • Manter parceria com sector privado para rastreio e medidas de isolamento/contenção possíveis casos de covid-19;
  • Considerar apenas informação de entidades oficiais ( Governo e OMS).