Confederação das Associações Económicas de Moçambique

LANÇAMENTO DO COMITÉ NACIONAL DE FACILITAÇÃO DO COMÉRCIO: CTA espera mudanças no actual cenário em que é mais caro exportar do que importar

Foi oficialmente lançado hoje, em Maputo, o Comité Nacional de Facilitação do Comércio, órgão que vai coordenar as actividades sobre a facilitação do comércio no país, bem como a implementacão dos acordos comerciais bilaterais e multilaterais, e garantir boa coordenação das várias reformas na área de comércio internacional. Para o Presidente da CTA, Agostinho Vuma, com o lançamento deste Comité espera-se mudanças no actual cenário em que Moçambique cobra mais a quem exporta do que quem importa, o que sugere que dá menos incentivos ou protecção ao produtor local.

“Tanto nas Maurícias como na África do Sul, o custo de exportar é menor em relação ao de importar, sendo de destacar a África do Sul, onde o custo de importar é 1,5 vezes superior que o de exportar. Em Moçambique é, precisamente, o contrário, ou seja, o custo de exportar é 1,5 vezes superior que o de importar”, lamentou.

A CTA espera ainda que, para além de ler e propor medidas para a facilitação de comércio, o Comité harmonize e supervisione as actividades operacionais das diversas autoridades ligadas ao comércio internacional, nomeadamente exportações e importações.

A presença da CTA neste Comité irá contribuir para uma maior monitoria dos aspectos que acontecem no terreno pouco abonatórias em relação ás boas práticas do comércio.

A CTA compromete-se a continuar a trabalhar na sensibilização e mobilização do empresariado nacional para o aproveitamento integral das oportunidades comerciais e de mercados que este Acordo de Facilitação do Comércio produz.

O Comité surge do contexto de implementação do Acordo de Facilitação de Comércio da Organização Mundial do Comércio, da qual Moçambique faz parte.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn