NA PROVÍNCIA DE TETE: Entrada de empresas estrangeiras sem escritórios em Moçambique preocupa empresários

5692

O Presidente do Conselho Empresarial Provincial (CEP) de Tete visitou, semana passada, algumas empresas que operam ao nível da província para perceber de perto as suas preocupações. Entre as inquietações apresentadas, sobressai a entrada de empresas estrangeiras que prestam mesmos serviços em Tete, no entanto, sem escritórios nem sucursal em Moçambique.

Na Tete Enginneering e na AYR LYne, empresas que fornecem bens e prestam serviços nos mega-projectos, com destaque para a Vale, as visitas foram demoradas. Foram várias preocupações apresentadas pelas empresas, sendo de destacar, a concorrência desleal com a entrada de empresas estrangeiras, na sua maioria sul-africas, que prestam mesmos serviços em Tete, no entanto sem escritórios nem sucursal em Moçambique.
Por conta de entrada destas empresas estrangeiras, as nacionais são lhes retiradas as oportunidades existentes ao nível da província, o que concorre para a redução do volume de negócios abrindo espaço para redução do número de trabalhadores.
O Presidente do CEP, Carlos Cardoso, disse ter registado as preocupações e prometeu desencadear mecanismo para solução deste problema e em breve irá se pronunciar.