Confederação das Associações Económicas de Moçambique

NUTRIÇÃO PARA O LOCAL DE TRABALHO: Empresas nacionais têm ferramenta para iniciativas em prol do trabalhador

A GAIN, em pareceria com a CTA, e com dos Governos do Reino Unido e do Reino dos Países Baixos, lançou no dia 27 de Novembro, em Maputo, o Manual de Gestão e Implementação de Programas de Nutrição para o Local de Trabalho, em Maputo, uma ferramenta de apoio para implementação, por parte de empresas nacionais, de iniciativas em prol do trabalhador.

Esta cerimónia de lançamento, foi o culminar duma série de eventos provinciais de lançamento do manual nas cidades da Beira, Pemba e de Chimoio, com a participação do sector privado, instituições públicas e outras entidades interessadas em conhecer mais sobre as vantagens de implementação de programas de nutrição para a força laboral.
Segundo Kátia dos Santos Dias, Directora da GAIN Moçambique, a iniciativa é extremamente autossustentável, e constitui uma ferramenta que permite que as empresas, que queiram lançar programas de nutrição para a força laboral, tenham um guião que lhes permita fazê-lo, mesmo que não tenham nenhuma experiência sobre a matéria.
Para a CTA, o lançamento deste Manual constitui uma oportunidade ímpar para as empresas e não só, pois elas poderão contribuir para o bem-estar dos seus trabalhadores.

Segundo Teodósio Manjate, Presidente da FENAGRI, que falava em representação do Presidente da CTA, Agostinho Vuma, “com o Manual, será possível que os empresários desenhem programas que beneficiem a força laboral, ao mesmo tempo que serão criadas condições para a redução de problemas ligados à saúde e bem-estar dos trabalhadores.”
Este manual, produzido pela GAIN com o apoio da Eat Well Global e SBN, está já em implementação em diversos países, com destaque para o Quénia, Nigéria, Bangladesh e Indonésia e, em Moçambique, foram convidadas empresas com interesse em fazer a implementação do manual, através de um piloto, liderado pela GAIN.
Nestes eventos, foram convidadas empresas locais, que apresentaram os seus programas de provimento de alimentação para a força laboral. Nas cidades da Beira, Pemba, Chimoio e Maputo, a CPMZ, a Construsoyo Mozambique, Lda., o Restaurante Mauá e a TOPACK deram o seu testemunho e, unanimemente, ressalvaram a mais-valia da implementação de iniciativas de promoção de alimentação para a sua força laboral.
Os participantes do evento consideram importante a criação de benefícios aos trabalhadores, mas gostariam de ver da parte do Governo uma maior intervenção, na criação de incentivos para estimular os empregadores a investirem no bem-estar dos seus trabalhadores, com destaque para introdução de contrapartidas fiscais.
Referiram que, apesar de o país estar a atravessar momentos de desafio, por causa da COVID-19, é, ainda assim, importante que os empresários invistam em iniciativas de promoção de alimentação para o trabalhador, bem assim com a inclusão de actividades para prevenção da COVID-19.
“A visão de longo prazo é necessária, a diferentes níveis. Não somente na questão da nutrição, pois as mudanças não acontecem de noite para o dia, mas, também, na questão da manutenção e do garantir que os trabalhadores se sintam, de alguma forma, motivados nas suas tarefas. Estas iniciativas – de promoção de bem-estar da força laboral – contribuem para a continuidade dos trabalhadores na empresa. Temos pessoas que trabalham na empresa há muitos anos. Estas iniciativas estão enquadradas na nossa visão de crescimento de longo prazo, pois as coisas não acontecem de noite para o dia”, referiu Jaime Lima, Director-geral da TOPACK. Dos benefícios destas intervenções, destacam-se o aumento da produtividade e bem-estar da força laboral, a redução dos níveis de absenteísmo e um ambiente de trabalho mais humanizado.
A nutrição no local de trabalho é uma vantagem para as empresas que buscam melhorar a saúde dos funcionários e os resultados dos negócios. É também uma forma de contribuir para as metas de nutrição dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas. Isso é importante, pois as intervenções nutricionais podem beneficiar significativamente a saúde dos funcionários.
O aumento do acesso, disponibilidade e consumo de alimentos nutritivos e seguros no local de trabalho, bem como o aumento da consciencialização e o conhecimento sobre a importância da nutrição e da alimentação saudável, podem resultar na maior produtividade, redução do absenteísmo e dos custos de saúde, retenção dos trabalhadores e maior retorno de lucro nas empresas.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn