PRESIDENTE DA CTA NOMEADO EMBAIXADOR DO SBN PARA PROMOÇÃO DA NUTRIÇÃO EM MOÇAMBIQUE

404

O Presidente da CTA, Agostinho Vuma, acaba de ser nomeado Champion/ Embaixador do SBN – Rede de Empresas para Expansão da Nutrição em Moçambique, uma plataforma de intervenientes múltiplos que actua como ponto focal para o envolvimento do sector privado na nutrição em Moçambique e para demonstrar o impacto que os negócios podem ter na melhoria da nutrição no país. Por inerência, Agostinho Vuma é também Presidente da Rede guiada por três linhas de actividades: Envolver, Inspirar e Investir.

O SBN tem a missão de se envolver com as empresas do sector privado, para que estas se comprometam a realizar programas de nutrição para a força laboral, invistam na oferta de alimentos nutritivos e realizem outras acções que contribuam para a expansão e sustentabilidade da oferta e acesso a nutrição melhorada, com um impacto na saúde pública.

O SBN faz a advocacia para o envolvimento do sector privado na expansão da nutrição e advoga pela criação de um ambiente de negócios favorável e gere um fundo de investimento utilizado para a expansão do acesso a alimentos nutritivos a preços acessíveis.

O principal objectivo da Rede, é a redução da malnutrição, em todas as suas formas, através da mobilização do investimento e inovações pelo sector privado, com recurso a acções e operações desenvolvidas de maneira responsável e sustentada.

A GAIN e o PMA são os co-facilitadores do SBN a nível global e a GAIN é o implementador local em Moçambique, sendo que o PMA é o parceiro estratégico.

O SBN é parte integrante do Movimento SUN – Scaling Up Nutrition Movement, uma plataforma global liderada pelas Nações Unidas e criada em 2010.

Esta é a única plataforma global dedicada aos negócios e à nutrição, com mais de 300 membros que incluem empresas multinacionais e nacionais que se comprometeram a melhorar a nutrição a nível mundial.

O Presidente da CTA agradeceu a confiança a si depositada pelos implementadores da Rede.

Referiu que a CTA, como organização aglutinadora e representativa do Sector Privado, aceita este desafio considerando que a cadeia da nutrição constitui uma oportunidade de negócio para as empresas, o que vai de encontro com o foco da CTA de trabalhar para um sector privado produtivo, activo e distribuidor da riqueza nacional.

“Acima de tudo, aliando à nossa vocação primária, iremos advogar pela promoção da produção local de alimentos saudáveis e nutritivos e pela criação de uma cadeia de valor que beneficie o negócio local, desde a produção, fortificação e colocação nos mercados de produtos locais”, sublinhou.