PRESIDENTE DO CEP ZAMBÉZIA DEFENDE: “ENSINO TÉCNICO PROFISSIONAL DEVE ESTAR ALINHADO COM AS NECESSIDADES DO MERCADO”

752

4.jpg

O Presidente do Conselho Empresarial da Província de Zambézia, Alfredo Ramos Manuel, defendeu, na última quinta-feira, 8 de Setembro, que o Ensino Técnico Profissional deve acompanhar a dinâmica sócio – económica do país, alinhando-se às necessidades do mercado de emprego.

Ramos Miguel defendeu esta posição no I Painel de Reflexão Sobre o Ensino Técnico Profissional e Vocacional, organizado pelo Serviço Distrital da Educação, Juventude e Tecnologia de Quelimane, sob o lema “Por um Ensino Técnico Profissional e Vocacional com as necessidades do mercado de emprego e auto-emprego”.
No encontro, que tinha por objectivo fazer uma reflexão profunda sobre o impacto dos cursos ministrados nas instituições técnicas para o desenvolvimento da Província da Zambézia, o Presidente do CEP frisou a importância da boa qualidade na formação dos estudantes para melhor responderem às exigências do mercado de trabalho.
É que, apesar dos esforços desenvolvidos, o País não dispõe ainda de um sub-sistema de Ensino Técnico Profissional que possa responder eficazmente aos complexos desafios da fase actual de desenvolvimento socioeconómico.
Para além de membros do Governo Provincial e do Sector Privado, participaram no encontro estudantes de instituições de formação técnica profissional que funcionam naquela província.
Inusso Ismael, membro do CEP Zambézia disse que o tema é de grande importância, por isso o Governo deveria ter sido representado ao seu mais alto nível.
Trata-se, segundo Inusso Ismael, de um assunto candente que bem tratado traz benefícios aos sectores público e privado e ao país no geral.