CONFEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES ECONÓMICAS DE MOÇAMBIQUE

CONFEDERAÇÃO DAS ASSOCIAÇÕES ECONÓMICAS DE MOÇAMBIQUE

RESCALDO DA QUADRA FESTIVA: Taxa de ocupação média dos hotéis foi de 80% contra 60% em 2021

RESCALDO DA QUADRA FESTIVA: Taxa de ocupação média dos hotéis foi de 80% contra 60% em 2021

No geral, os principais destinos turísticos registaram o pico de demanda e fluxo de turistas, durante a quadra festiva, tendo a taxa de ocupação dos hotéis atingido uma média de 80% contra 60% registada em 2021. Os dados foram apresentados durante a conferência de imprensa concedida hoje.

Realce vai para a praia de Tofo, Vilanculos e Bilene que registaram 100% de taxa de ocupação neste período; a cidade de Maputo esteve próximo disso, com cerca de 90% de taxa de ocupação. A Zona de Ponta de Douro superou, também, a fasquia média de 80%. Entretanto, Nacala, Nampula e Pemba estiveram abaixo da média dos 60%, sendo que no resto da provincia de Cabo Delgado os dados são ainda baixos, não superando os 25% de taxa de ocupação.
Entretanto, de uma forma geral estes dados representam uma melhoria em comparação com a quadra festiva anterior dado que se atingiu uma taxa de ocupação média de 80% em 2022 contra menos que 60% em 2021.

De acordo com os dados apurados através do inquérito da CTA lançado em Dezembro, respondido por cerca de 1000 empresas, cerca de 70% dos operadores consideram que a Quadra Festiva foi boa, sendo que 45% reportaram melhorias significativas em termos de facturação.
Para o resto do verão, os operadores são conservadores, com expectativas moderadas, embora Bilene e Vilanculos considerarem ter reservas para sustentar a taxa de ocupação próxima de 100% durante o mês de Janeiro, dado que há uma vaga de turistas que vão passar férias.
Dos constrangimentos, mantém-se os que já tínhamos reportado no balanço imtercalar. A ausência do décimo terceiro vencimento no sector público e o atraso de pagamento de facturas foi largamente apontado como sendo um dos que terá afectado a capacidade de compra doméstica na quadra-festiva.

A nível da saúde, pelo facto das vendas terem superado as expectativa, o stock de productos farmacêutico mais procurados esgotou devido as férias colectivas das importadoras e não houve possibilidade de reposição durante a quadra festiva.

Em muitos pontos do País, continuou a ser reportada importação ilegal de ovos o que gerou concorrência desleal entre os operadores.
Outro constragimento, está relacionado com a fronteira de Ressano Garcia, o principal ponto de entrada terrestre, que registou filas longas, o que poderá ter desincentivado turistas sul africanos.
A mesma situação, embora com menor pendor, verificou-se no Aeroporto de Mavalane, onde a busca de visto de fronteira provocou enchentes no espaço do aeroporto. O recém introduzido e-visa ajudou muito na entrada de turistas, mas é preciso adoptar meios de pagamentos electrónicos para facilitar o processo e evitar enchentes.
Outro grande constrangimento reportado tem a ver com as transacções electrónicas. Os operadores reportam falham constantes do sistema, tanto nas ATMs bem como POs, incluindo internet banking.

Facebook
Twitter
LinkedIn