Confederação das Associações Económicas de Moçambique

XVII CASP: Carteira de projectos que procuram investimentos poderá atingir UASD 850 Milhões

O Governo e a CTA procederam na última Quinta-feira, 9 de Setembro de 2021, ao lançamento da XVII Conferência Anual do Sector Privado (CASP), a decorrer nos dias 22, 23 e 24 de Novembro, em formato híbrido, onde se espera 5,000 participantes através de plataformas virtuais e em modo presencial. Para esta edição, está prevista uma carteira de projectos estimada em 850 milhões de dólares americanos nas áreas do agronegócio, indústria, turismo, infraestruturas e energia.

Subordinada ao lema, “Reformando o ambiente de negócios para a recuperação económica”, a XVII CASP compreenderá três principais componentes, nomeadamente: o Diálogo Público-Privado, o Mozambique Investment Summit e Market Place.
Um dos principais marcos desta edição da CASP assentará na identificação de acções concretas para impulsionar a recuperação económica, após sucessivos choques que a economia moçambicana vem sofrendo desde 2016, e que foram agudizados pela recente crise da pandemia da COVID-19, que levou o país a experimentar a primeira recessão económica desde 1992, tendo registando uma taxa de crescimento negativa de 1,28% em 2020.
No Fórum de Diálogo Público Privado serão dissertados temas ligados ao clima de investimentos de Moçambique e a CTA apresentará ao Governo, uma proposta de Plano de Recuperação Económica, que tem por objectivo estabelecer acções para induzir a recuperação do tecido empresarial e da economia, em resposta aos sucessivos choques que a economia vem registando.

 

Mozambique Investment Summit

Para o Mozambique Investment Summit, um Fórum Anual de Economia e Negócio, que visa criar sinergias e recursos para a realização conjunta das condições apropriadas para atracção de negócios e investimentos em Moçambique, estão previstos debates relevantes sobre temas actuais. Neste Fórum serão debatidos, de forma específica, formas de concretizar determinadas oportunidades de negócios, condizendo com o estipulado nos programas estratégicos do Governo, tais como o Plano Quinquenal do Governo, Plano Económico e Social, PRONAI e o programa SUSTENTA.

 

Market Place

A terceira componente será o Market Place, um mecanismo de promoção de investimentos em Moçambique, a todos os níveis, o qual irá permitir exibição das potencialidades do País. Jogará um papel vital na atração e facilitação do investimento empresarial, criação de empregos e aumento da conscientização sobre a ampla gama de oportunidades, e compreenderá sessões de mobilização de investidores, envolvimento de parceiros, realização de mesas redondas, Board Room Sessions, encontros bilaterais e exposições para promoção de marcas, bens e serviços de empresas.
Para esta edição esperamos uma carteira de projectos estimada em 850 milhões de dólares nas áreas de agronegócio, indústria, turismo, infraestruturas e energia.
Até ao momento, 10 instituições financeiras de desenvolvimento internacionais já aderiram à CASP, com destaque para o Banco Africano de Desenvolvimento, o Banco Mundial, o AFREXIMBANK, o Trade Development Bank, PROPARCO, entre outras.
Estas instituições irão receber e avaliar diversos projectos concretos que serão apresentados pelas empresas, através da CTA, acelerando a sua realização, o que poderá resultar na geração de empregos e desenvolvimento económico de Moçambique.
Haverá sessões bilaterais de discussão de oportunidades de investimento entre empresários moçambicanos e representantes de países com os quais se pretende realizar o comércio. “Nestas sessões esperamos que as Embaixadas façam bom uso deste espaço apresentando um show case dos mercados nos seus respectivos países, quer para exportar, bem como o interesse existente da parte das suas empresas em exportar para Moçambique e as respectivas facilidades”, salientou o Presidente da CTA, na sua intervenção.

 

Benefícios de participação na CASP

São inúmeros os benefícios de participação na CASP, sendo de destacar: Rede de contactos com investidores diversos e oportunidades para estar presente em todas as cadeias de valor dos sectores produtivos; Informações específicas de nichos de mercado nacionais e internacionais; Interação com potenciais parceiros e clientes; Obtenção de informações de financiamentos adequados às empresas para permitir maior fluxo de comércio e negócios; entre outros.

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn